Expandir ou não expandir? Eis a questão!

Assinar RSS!

publicado em 04.04.2016 por guerraem@gmail.com

A maioria dos jogadores que iniciam o hobby de jogos de tabuleiro acaba enfrentando o seguinte dilema: comprar um novo jogo ou comprar expansões para um jogo que já possuo? Assim como muitas questões nesse mundo, essa não é muito simples de responder e a resposta mais direta seria “depende”. Mas não se desespere, pois o objetivo desse post é justamente discutir essa questão e auxiliar você na decisão.

A expansão de um jogo de tabuleiro é um complemento do jogo-base que adiciona novos elementos e, muitas vezes, novas mecânicas. A um tempo atrás, por mais que alguns jogos de tabuleiro modernos estivessem ganhando sua versão nacional, era muito raro chegarem suas expansões por aqui. O mercado nacional estava acostumado com jogos cujo universo estava restrito à sua caixa. Nesse ponto temos muito a agradecer a Galápagos, que foi uma das empresas pioneiras em trazer as expansões dos jogos e criar essa mentalidade nos jogadores. Hoje, basta anunciar que um novo jogo será lançado por aqui, que já pipocam pedidos para que tragam também as expansões!

É nesse ponto que surge o dilema! Investir em uma expansão ou em um novo jogo? Tenho certeza que essa pergunta em algum fórum também irá resultar em opiniões diversas. Por esse motivo, não vou tentar responder, mas sim mostrar alguns cenários em que vale a pena optar por um ou por outro.

Imagine que você tem um jogo que seu grupo gosta bastante e “vê mesa” com bastante frequência. Esse é jogo no qual certamente vale a pena investir na expansão! Principalmente se o grupo já está ficando viciado nas mesmas estratégias e táticas, a expansão irá ajudar renovando aquela experiência que todos já apreciam. Certamente será um incentivo para novas jogatinas! Se com um novo jogo você terá de optar entre um ou outro, com a expansão você colocará tudo na mesa e irá usufruir de tudo ao mesmo tempo.

Por outro lado, imagine que você esteja se vendo em situações nas quais está deixando de jogar por não possuir um jogo que se encaixe no momento. Um exemplo desse tipo de situação é quando você tem pouco tempo disponível para jogar e seu jogo é demorado demais. Não rola, por exemplo, levar um Zombicide para jogar na meia hora de intervalo do almoço, mas outros jogos com certeza se encaixariam bem... Outra situação dessas é quando você tem um número de pessoas para jogar incompatível com o que é recomendado para o jogo. Outras vezes é o próprio perfil dos jogadores que não se adequa. Por exemplo, todo jogador experiente e casado tem sempre “na manga” aquele jogo que sabe que vai agradar a esposa. Nesse caso, minha recomendação seria investir em um novo jogo cujo perfil se adapte às oportunidades que estão sendo perdidas.

Um caso em que não recomendo adquirir a expansão é quando você está acabando de adquirir o jogo e ainda não o jogou. Se você nem sabe se irá gostar do jogo, como pode querer que a expansão incremente uma experiência que você nem tem? Nesse caso (deixo claro que existem algumas exceções), querer adicionar a expansão antes da primeira partida, pode tornar o jogo excessivamente complicado e desmotivar o grupo. É bem diferente quando as pessoas já conhecem as regras do jogo-base, e incrementam essa experiência com as novas regras da expansão. É diferente também quando um jogador mais experiente apresenta o jogo já com as expansões para um grupo. A não ser que você já conheça o jogo, sugiro adquirir primeiro o jogo-base e ir aos poucos adquirindo as expansões e aumentando a diversão.

Se você se viu nos dois cenários que citei, aí não tem jeito! Você está perdido mesmo! Nesse caso, você precisa priorizar, fazer um checklist ou qualquer coisa do tipo. O mais triste é que talvez a maioria dos indecisos se encontre nessa categoria. O critério a ser utilizado depende de cada um... Escolher priorizar um jogo com alta probabilidade de esgotar pode ser uma boa ideia, mas existem também outras coisas a serem consideradas. Uma coisa é certeza: é melhor sofrer por ter várias boas escolhas, do que pela ausência delas...

Está em dúvida? Não sabe qual deve ser sua próxima aquisição? Chore suas mágoas aí nos comentários! Tenho certeza que muitos que passaram pela mesma situação irão dar sua opinião!

Sobre guerraem@gmail.com


20170311 092849 1

Eduardo Guerra (@emguerra) é um jogador de RPG que se apaixonou pelos boardgames. Se sente mais atraído pelos chamados "Ameritrash", mas não recusa uma boa partida de qualquer estilo de jogo, dos familiares aos euros. Trabalha como pesquisador na área de computação no INPE de São José dos Campos. Vem se aventurando como game designer e é o autor dos jogos Crop Rotation e Enchanted Cubes.

#COMPARTILHE

Facebook
Twitter
Feed RSS
Assinar RSS!

Comentários

Nez
04 de Abril de 2016, 19:15

Excelentes dicas!

Pessoalmente eu sempre voto em expandir o máximo o jogo antes de comprar um novo. Com video-games eu tento extrair o máximo de um jogo antes dr comprar outro, então tento fazer o mesmo com os boardgames


12063735 978524222211532 7060340340529510568 n
05 de Abril de 2016, 13:08

Parabéns excelente o seu post...realmente as vezes fica difícil decidir principalmente com a crise que se estala em nosso pais, as vezes Vc é obrigado a escolher entre um jogo ou uma expansão...mais suas dicas foram perfeitas cabe cada um avaliar o momento e seu grupo pra decidir...


Joris   mestre
08 de Abril de 2016, 12:59

Eu particularmente prefiro expandir, pois dá novas possibilidades no mesmo jogo. Exemplo mesmo é o Zombicide, que se parar para pensar as cinco caixas que sairam nos dá mais ou menos 33 mapas dupla-face que nos dá uma possibilidade gigantesca de repetir o jogo com os mais diversos tipos de missão e personagens, só nas caixas básicas são 32 personagens, fora os promocionais que dão uma infinita gama de estratégias para concluir as mais diversas missões que possa criar.


Galapagos default user image
06 de Junho de 2016, 13:49

Bem, por experiência própria. Eu comprei a terceira temporada de Zombicide ano passado e meu grupo de amigos gostou bastante. Jogamos algumas das missões, às vezes mais de uma vez, e o sucesso foi tão grande que decidimos aumentar a variedade. Como todos são fãs de The Walking Dead, sugeri comprarmos uma expansão ou temporada anterior do mesmo jogo. Pegamos a primeira temporada (todos querem uma katana!) e agora estamos usando os dois materiais sempre que podemos. Até mapa juntando as duas tmeporadas eu criei, embora tenha ficado mais facil do que deveria, talvez por faltar mais caos nos dados ou por a missão ficar no caminho para a saída. Vou rever isso. Mas estamos nos divertindo muito expandindo nosso jogo. Em breve, pretendemos adquirir mais ainda.

Quanto a novos jogos, existe a chance do jogo não agradar, então ele ficaria encostado, sempre em detrimento ao "principal" de zumbicídio. Então nem estou analisando muito a opção de comprá-los.


Img 20160804 223255725
25 de Janeiro de 2017, 10:49

Blz galera, comprei o Zombicide Black plague joguei gostei muito. Moro no Rio de janeiro e gostaria de saber quando que a Galápagos jogos vai lançar a expansão Wulfsburg?


Video call snapshot 10
02 de Agosto de 2017, 22:45

Sou dos que expande também


Faça login ou crie uma conta para comentar!

Fazer Login