O dia em que joguei com meu pai

Assinar RSS!

publicado em 07.08.2015 por guerraem@gmail.com

Para este Dia dos Pais, nada melhor do que ficar mais próximo dos filhos. O olhar de um pai para um filho ou uma filha é sempre o de quem desvenda um mistério. Queremos saber o que eles estão pensando, quais mistérios estão resolvendo e cada pergunta sobre o mundo. A descoberta acontece diariamente! Já publicamos aqui no blog sobre como é melhor ganhar junto com os filhos, em vez de deixá-los ganhar.

Mas como uma menina de 4 anos enxerga um jogo tão cheio de descobertas e que exige tanto da imaginação? Será que ela se sente tão estimulada a viajar como nós nos sentimos? Outro dia, fui com minha esposa e minhas duas filhas na Playful, uma lanchonete temática de São José dos Campos onde, além de comer, também podemos jogar jogos de tabuleiro. A Bia, minha filha de 4 anos, pode contar melhor como foi nossa experiência:

O papai pegou a caixa do jogo, e ela tinha um dragão e um castelo. Estava doida para saber o que tinha dentro. Quando ele abriu e eu vi vários coelhinhos coloridos e fofinhos. Antes que alguém pegasse, eu peguei o cor de rosa! Todo mundo riu para mim...


Que coelhinhos mais fofos!

 

Quando começou, o papai deu cartas para todo mundo e até para mim. Achei as cartas muito grandes para ficar segurando e me atrapalhei. O papai falou para deixar as cartas na mesa, que ia me ajudar na hora de jogar. Achei os desenhos das cartas muito malucos!

O papai falou “bagunça” e colocou uma carta escondida no meio da mesa. Eu achei engraçado! Ele falou que não podia ver minhas cartas. Ele disse para pegar a carta que mais tinha a ver com bagunça. Achei bem fácil escolher.

Ele colocou as cartas de todo mundo na mesa. Eu tinha que escolher uma e escolhi a minha. Papai disse que não podia, que tinha que escolher a que eu achava que era a dele. Ele falou que eu tinha que torcer para alguém escolher a minha. Quando alguém escolhia, mamãe dizia que tinha conseguido enganar! Sou muito esperta!

Papai esperava todo mundo escolher para me perguntar. Ele ia apontando para as cartas e eu ia contando. Isso até chegar na carta que eu queria escolher. Depois ele me ajudava a escolher o quadradinho com o número. Estou aprendendo os números na escola.

Eu gostei muito quando falaram “vovô gosta” e “pesadelo da mamãe”. A gente ria muito com as cartas. Teve uma hora que a minha irmã, Duda, falou uma palavra que não entendi nada. Ainda bem que o papai pediu pra ela mudar!

Na minha vez, o papai escolhia uma carta minha e pedia para eu falar uma palavra só. Queria ver se os outros iam acertar... Uma vez, papai mostrou uma carta com uma cobrinha vermelha e falei que me dava muito nervoso. Aí ele botou a carta na mesa falando “me dá nervoso”. Todo mundo morreu de rir e tentou escolher uma carta com monstro!

 


Cartas grandes e mãos pequenas.

Eu só achei chato quando a gente teve que ir embora... Eu queria jogar mais. Outro dia, papai e mamãe chegaram em casa com uma caixa de presente. Quando abri era o mesmo jogo! Agora a gente sempre joga aqui em casa.

 

Pelo depoimento da Bia, e pela nossa experiência jogando, podemos encontrar algumas dicas para jogar Dixit com uma criança pequena, ok paizões?

  • Ajude-a a segurar as cartas, pois, como são grandes, pode ficar desajeitado.

  • Coloque as fichas com os números na frente das cartas que ficam na mesa para facilitar a associação. Caso sejam seis jogadores, ajude a criança a contar e escolher sua ficha. Em todo caso, não tem problema ela falar sua escolha em voz alta se for a última a escolher.

  • Faça perguntas que ajudem a criança a escolher a palavra ou expressão para sua carta. Procure variar, como: “o que você sente ao olhar para a carta?” ou “fala uma palavra que tenha a ver com essa carta”. Pedir que responda com uma palavra só ajuda que ela diga algo mais abstrato.

  • Caso esteja jogando de novo, diga que ela não deve usar a mesma palavra que alguém já usou em outro jogo para aquela carta.

  • Ressalte a palavra dita por outro jogador na hora dela escolher a carta, mas cuidado para não fazer com que a criança se sinta diminuída.

  • Deixe claro que ela não pode escolher a própria carta na mesa e que ela tem de tentar descobrir qual a carta que o outro jogador colocou. Não tem problema explicar as regras várias vezes.

Agora vamos ao meu depoimento (sou o pai orgulhoso da Bia):

Fiquei muito feliz em ter a família inteira na mesa jogando e se divertindo! Confesso que minha filha me surpreendeu com seu vocabulário e com a inteligência com a qual escolhia as cartas. Em uma outra ocasião, joguei Dixit com minha mãe, meu pai, minhas duas filhas e minha esposa. Minha mãe colocou uma carta dizendo a palavra “os bichos vão fugir” e quando viramos as cartas, não tinha nenhuma que parecia ter a ver com isso. Na hora da Bia jogar, ela disse: “é claro que os bichos vão fugir é do espantalho!” e acabou sendo a única da mesa que acertou a carta. Nunca subestime esses baixinhos!

 

E você? Que jogo gosta de jogar com seus filhos pequenos? Já teve essa experiência com o Dixit? Não deixe de colocar aí nos comentários! Ah, e feliz Dia dos Pais (para qualquer tipo de família!)

Sobre guerraem@gmail.com


20170311 092849 1

Eduardo Guerra (@emguerra) é um jogador de RPG que se apaixonou pelos boardgames. Se sente mais atraído pelos chamados "Ameritrash", mas não recusa uma boa partida de qualquer estilo de jogo, dos familiares aos euros. Trabalha como pesquisador na área de computação no INPE de São José dos Campos. Vem se aventurando como game designer e é o autor dos jogos Crop Rotation e Enchanted Cubes.

#COMPARTILHE

Facebook
Twitter
Feed RSS
Assinar RSS!

Comentários

Harley quinn 14698 1920x1200
PaulaBP disse:
08 de Agosto de 2015, 00:54

Que linda a Bia! Dixit é um dos meus jogos preferidos, adoro de paixão as imagens, o jeito que o jogo funciona! E ler um relato adorável como esse só me fez querer mais ainda! Pra um dia, quando eu tiver meus pequeninos, poder dividir com eles essa experiência tão bacana!
Parabéns, papai :D


Galapagos default user image
09 de Agosto de 2015, 21:47

Ótimo jogo para todas as idades :)


20151215 153834
11 de Agosto de 2015, 23:06

Exatamente o que estava procurando, lindo jogo, excelente matéria.


Galapagos default user image
12 de Agosto de 2015, 19:03

Parabéns pela matéria! Adoro o jogo!


Galapagos default user image
13 de Agosto de 2015, 08:53

Muitos relatos de quem joga Dixit, mostram as escolhas por palavras e expressões. Tive a feliz experiência de jogar com meu filho, portador da síndrome de Asperger, com 10 anos. Inicialmente ele usou palavras como de costume, mas assim que percebi que ele começou a apresentar alguma dificuldade de escolha, lembrei-o que ele poderia utilizar de outros recursos no jogo. Incrivelmente ele começou a usar de mímica, gestos e até cantou para dar suas dicas! Utilizando as vastas modalidades desse jogo incrível.

20170311 092849 1
17 de Agosto de 2015, 09:43

Muito legal o seu depoimento! É muito legal ver que algo que trás diversão, também pode ajudar a desenvolver a criatividade e habilidades de comunicação das crianças! Vou experimentar mais esses outros recursos nos próximos jogos com as minhas filhas.


Galapagos default user image
23 de Agosto de 2015, 09:58

Muito Bom, acredito que é o melhor jogo para se jogar com a família e principalmente crianças, porque se o jogo ja abraça a nossa imaginação, em uma criança as possibilidades são ilimitadas...
Galapagos vocês irão trazer as expansões Odyssey e Memories futuramente?


Galapagos default user image
11 de Março de 2016, 08:43

Excelente! Adorei as sacadas da Bia! Estou doida pra jogar Dix It com minhas filhas!


Faça login ou crie uma conta para comentar!

Fazer Login